(47) 3041-2326 / 99956-2326 contato@adamtecnologia.com

Entrevista da Semana: Coordenador da Comissão de Mediação e Arbitragem Valmir Pedro Cardoso

Entrevista da Semana: Coordenador da Comissão de Mediação e Arbitragem Valmir Pedro Cardoso

31 mar, 2015 | Adam, Adam Sistemas, AdamNews, Arbitragem, Conciliação, Mediação, Notícias | 0 Comentários

AdamNews – Divulgação exclusiva de notícias para clientes e parceiros!
“A conciliação é uma forma mais rápida de resolver o conflito”
Pela primeira vez coordenando uma comissão na OAB, o advogado Valmir Pedro Cardoso tem uma grande missão: difundir a cultura da mediação e arbitragem como meio alternativo de resolução de conflitos. Graduado em Ciências Jurídicas, tem Pós-Graduação com especialização em Direito Empresarial pela FURB, Cardoso tem experiência em mediação. Ele dá palestras sobre o tema e desde 2002, atua como conciliador, mediador e árbitro extrajudicial da Medial Câmara de Mediação e Arbitragem do Vale do Itajaí (MEDIARVI). E, desde abril de 2014, atua na Comissão de Mediação e Arbitragem da Subseção Blumenau, juntamente com os advogados Fábio Luiz Galvão Pagel e o Dr. Denis Angioletti de Oliveira. Acompanhe a entrevista:
Qual a principal função da Comissão de Mediação e Arbitragem?
A Comissão de Mediação e Arbitragem tem como função propagar e fomentar a cultura da mediação e arbitragem como meio alternativo de resolução de conflitos para os advogados, estudantes de direito e a população, através de palestras, cursos e fóruns temáticos.A comissão não atua diretamente nas conciliações judiciais e extrajudiciais. A indicação de conciliador, mediador ou árbitro, compete à justiça estatal e privada. No caso da justiça privada, que são as câmaras de mediação e arbitragem, a indicação compete à câmara e as partes que indicam o conciliador, mediador ou o árbitro.
Quais as vantagens de uma conciliação?
A conciliação é uma forma mais rápida de resolver o conflito. Às vezes, a audiência não demora mais de 15 minutos. Evita-se o confronto maior que ocorre durante o processo até a sentença final, e, de certa forma, traz paz às partes, diminui o tempo e os gastos com documentos, produção de provas e custas judiciais. Na conciliação não há vencedores e vencidos e, sim, pacificados, ambos cedem alguma coisa. O conciliador sempre busca encontrar um acordo e por causa desse tratamento o resultado muitas vezes é parcialmente satisfatório para as partes, se resolve o conflito exposto pelas partes mais rápido, mas sem analisá-lo com profundidade.A conciliação difere da mediação visto que nessa o objetivo é restaurar a comunicação entre as partes, fazendo com que elas percebam por si próprias, a melhor decisão para as duas, de forma que ambas saiam ganhando, é o ganha-ganha, na mediação, o mediador facilita a comunicação sem induzir as partes ao acordo.
Na mediação as audiências são mais longas (uma hora e meia cada uma) e até remarcação de audiências quando necessário, tendo em vista a mantença do diálogo para encontrar uma solução mais justa.
Recentemente o Colégio de Presidentes da OAB aprovou o Pacto Nacional da Advocacia pelos Métodos Extrajudiciais de Solução de Conflitos. Qual sua avaliação sobre este Pacto? O que muda na atual estrutura?
Achei muito importante. A OAB está fazendo a sua parte firmando o Pacto Nacional pelo incentivo aos Métodos Extrajudiciais de Resolução de Conflitos e definindo a atuação sobre o tripé capacitação, educação e informação propondo a desjudicialização de demandas, através da alternativa de utilizar a conciliação, mediação e arbitragem extrajudicial, que contribuirá para desafogar as demandas do poder judiciário e não compete com a atividade de advocacia. Destaca-se também que tanto a Ordem como o novo Código de Processo Civil, garante a presença de um advogado nas atividades de conciliação, mediação e arbitragem judicial ou extrajudicial.
Neste mês, a OAB Blumenau recebeu a notícia da aprovação da criação de mais um Juizado Especial em Blumenau. Quais as vantagens deste Juizado para a cidade? De modo bem prático, quais as vantagens disso e qual a real necessidade deste Juizado para Blumenau?
A aprovação do 2º Juizado Especial Cível da Comarca de Blumenau foi uma excelente resposta as aspirações da OAB e da população. Diante das alterações da legislação aumentando a competência do juizado especial aumentou o número de demandas no Juizado Especial e um juizado só não estava mais conseguindo atender a população. E no final das contas, já estavam demorando mais que o juizado comum.Com o 2º Juizado Especial Cível da Comarca de Blumenau a resolução dos pequenos conflitos terá maior rapidez, até porque a audiência de conciliação acontece antes da contestação, com grande possibilidade de um acordo entre as partes.
Clique aqui e conheça mais sobre a Comissão de Mediação e Arbitragem da OAB Blumenau.
Oab Blumenau – Quarta, 25 Março 2015 14:26

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

2 + 8 =

Usamos cookies para garantir uma melhor experiência em nosso site. Leia nossa Política de Privacidade.
Você aceita?

Configurações de Cookie

A seguir, você pode escolher quais tipos de cookies permitem neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FuncionalNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.

AnalíticoNosso site usa cookies analíticos para permitir a análise de nosso site e a otimização para o propósito de a.o. a usabilidade.

Mídia SocialNosso site coloca cookies de mídia social para mostrar conteúdo de terceiros, como YouTube e Facebook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

PublicidadeNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OutrosNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços de terceiros que não são analíticos, mídia social ou publicidade.